Impact of Medical and Surgical …

Impact of Medical and Surgical …

Impact of Medical and Surgical ...

Impacto da Médica e Tratamento Cirúrgico da endométriose na cura da endométriose e dor

Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, Clínica da Universidade de Schleswig-Holstein, Campus Kiel, Arnold-Heller-Strae 3/24, 24105 Kiel, Alemanha

Editor de fazer Acadêmica: Claude Hughes

Abstrato

1. Introdução

endométriose pélvica continua a Uma Ser Doença Complexa e misteriosa diagnosticados tardiamente that AINDA Dá Origem a Pesquisa Contínua, mas atualmente Só PODE Ser TRATADO em Até 70 dos Casos com opções 3 treatment.

Figura 1: Perfil Julgamento diferenciar o Tratamento médico, Cirúrgico e combinado de endométriose (com uma Permissão fazer Alkatout et al. [17]).

2. Material e Métodos

Em hum Estudo RECENTE, 450 patients com endométriose were submetidos a Uma de Três Estratégias terapéuticas Diferentes (medicação, OU Tratamento Cirúrgico combinado) no Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Kiel. Um visto de Avaliação determinar o Mais Bem sucedido das terapias endométriose available.

2.1. Pacientes

Figura 2: O Sistema CEE USADO parágrafo classificar lesões de endométriose. Em contraste com a classificação rASRM, a classificação da CEE inclui endométriose extragenitais E E Dividido Fases em Quatro.

2.2. Critério de Exclusão

Cirurgia anterior OU terapia hormonal Pará um endométriose foi Critério de Exclusão, era Como endométriose profunda com bexiga OU excisão reto. O Tratamento da endométriose profunda, com lesões Grandes afetando intestinal e / ou fazer trato urinário, favoravelmente diagnosticado Antes da Cirurgia, foi realizada atraves de extensa ressecção laparoscópica.

Figura 3 diferencia níveis I, II, e III na laparoscópica aparencia.

2.3. Amostras de Tecido

Como Amostras de endométrio ectópico (

) Were obtidos A Partir de patients submetidos a histeroscopia e laparoscopia Para o Tratamento de endometrioma.

Os patients tinham idades compreendidas Entre 18 a 44 ano e NÃO receberam Tratamento hormonal Antes da Cirurgia. secções de criostato were preparadas e coradas com hematoxilina-eosina. Avaliação histológica do sítio de Origem, Isto É, endométrio proliferativo OU endometrioma Parede do cisto, respectively.

2.4. intervenções

Os 450 patients were Distribuídos aleatoriamente parágrafo OS seguintes Três grupos de Tratamento, 150 POR grupo. Dos 450 patients Originais, 410 retornaram Pará um pelviscopy segunda-olhar e SEUS Resultados were avaliados.

) Were submetidos a laparoscopia Cirúrgica sem QUALQUÉR Tratamento médico posterior. Focos de endométriose were Totalmente extirpado, removidos aderências were, e A Anatomia DOS normais Órgãos reprodutivos restaurado foi. Ureter e lesões intestinais superficiais were removidos. Para OS PACIENTES de Infertilidade, permeabilidade tubária foi verificada e chromoperturbation foi Realizado na laparoscopia Segunda. Os patients com endométriose profunda com bexiga OU ressecção recto Não foram incluidos no Estudo.

A MESMA Equipe de Médicos realizou uma Intervenção Primária e Secundária, Bem Como o estadiamento da endométriose Primária e Secundária de according com a CEE [25. 26]. Para OS grupos 1 e 3, Uma Segunda laparoscopia foi realizada 1-2 meses apos a terapia hormonal e, par o grupo 2, 5 a 6 meses apos o Tratamento da endométriose Cirúrgico. Apos uma laparoscopia Segunda, OS patients were monitorizados Durante hum Período de 2 anos e completou hum extenso Questionário Para determinar a SUA recorrência dos síntomas, Novas lesões de endométriose determinados POR laparoscopia, e como taxas de Gravidez confirmados. patients tambem fazer grupo 2 were reavaliados com Uma Segunda laparoscopia Como um endométriose PODE reaparecer.

2.5. Medidas de SAÍDA principais
2.6. Avaliação Estatística e aprovação IRB

NOSSOS Resultados were avaliados estatisticamente com o teste qui-Quadrado e analisadas com hum nivel de significância de

e Intervalo de Confiança de 95. Revisão institucional aprovação do conselho foi obtida nenhuma Início do Estudo.

3. Resultados de Extensão da endométriose, Fertilidade e Dor

Resultados ósmio dos 3 grupos de treatment were analisadas Para avaliar uma nova Montagem da endométriose UO downstaging CEE. De: Não houve Diferença significativa Entre OS grupos na Medida em Que a Distribuição das Fases CEE Antes do Tratamento. Depois do Tratamento individual, Distribuição de Fases CEE indicou Uma Diferença significativa Entre OS grupos 3 (). A Mudança na ci e indicativo de Uma Maior taxa de cura EM PACIENTES fazer grupo 3, em Comparação com OS grupos 1 e 2. Este foi Mais Notável Para uma fase CEE 0 (Tabela 1). Uma Definição de taxa de cura E that POR laparoscopia NÃO havia Mais lesões de endométriose visíveis Pará uma fase CEE 0.

Tabela 1: Distribuição dos patients parágrafo Estágios CEE antes (= 0,105) e apos a terapia (= 0,010).

No Início do Estudo, em 125 patients fazer grupo 1 (terapia hormonal), Estágio da Doença foi CEE I em 40, ECC II em 38, e CEE III em 22. Apos uma terapia hormonal e Independente da anterior fase CEE, Doença etapa foi CEE I em 32 DOS PACIENTES, CEE II eM 13, e CEE III em 5. em 50 DOS PACIENTES, Segundo Olhar laparoscopia NÃO mostrou Sinais de endométriose (CEE 0). Nestes patients, um curado Doença Parece Ser (taxa de Cura = 50). Nos 137 patients fazer grupo 2 (Tratamento Cirúrgico), Estágio da Doença foi CEE I em 50, CEE II em 32, e CEE III em 18. Na Segunda laparoscopia, uma Doença poderia Ser estadiamento diminuiu a CEE I em 13 DOS PACIENTES, CEE II em 23, e CEE III em 9.

A taxa de cura PARA O grupo Exclusivamente Tratados cirurgicamente foi de 55 (CEE 0). Nos 148 patients fazer Grupo 3 (Tratamento Combinado), Estágio da Doença foi CEE I em 53, CEE II em 24, e CEE III em 23. DEPOIS combinada Cirúrgica e terapia hormonal, O Estágio da Doença foi CEE MIM EM 18 DOS PACIENTES, CEE II em 17 e III CEE em 5. Com o Tratamento combinado, uma taxa de cura foi de 60 (CEE 0).

Como opções de Tratamento de 3 obtidos, independentemente do estádio inicial CEE, Uma taxa de cura total de de 50. Com o Tratamento combinado, uma taxa de cura foi de 60, com Exclusivamente terapia hormonal era de 55, e com o Tratamento Cirúrgico foi Exclusivamente 50 . no Âmbito do Estudo, a cura foi Definida Como uma Redução sem Estágio da Doença de um CEE 0. This nova downstaging endométriose foi confirmada na Segunda laparoscopia. A Melhor taxa de cura total de foi alcançada com o Tratamento combinado (Tabela 1).

Num Segundo Passo, Nós diferenciadas endométriose leve, Intermediário, Avançado e e Estratégias terapéuticas avaliadas. Uma Melhoria de, cabelo Menos, 75 a 0 ou fase CEE fase 1 foi Definida Como Altamente Eficiente. Estas condições were satisfeitas com a terapia Exclusivamente hormonal, com Uma taxa de 82 (50 CEE 0 e 32 CEE I), e com o Tratamento combinado (terapia de 3 ETAPAS), COM Uma taxa de RESPOSTA de 78 (60 CEE 0 e 18 CEE I) (Tabela 1).

Resultados ósmio dos 3 grupos de treatment were analisadas Para avaliar o Efeito do Tratamento, considerando a recorrência de síntomas de endométriose. De: Não houve Diferença significativa Entre OS grupos na Medida em Que a Distribuição dos síntomas Antes do Tratamento (

Para dispareunia, e Pará um abdominal dor).

No grupo 3 (Tratamento combinado), 54 dos 148 Mulheres tiveram dismenorréia, 51 tiveram dispareunia, e 42 tiveram dor abdominal. patients OS nenhum grupo de Tratamento combinado alcançado a menor taxa de recorrência Geral E uma recorrência menor POR sintoma taxa de: 16 DOS PACIENTES dismenorreia relataram, dispareunia 8 relatado, e 17 relataram dor abdominal em 1 ano de follow-up (Figura 4). Em Comparação com OS grupos 1 e 2, o grupo 3 tinha significativamente Melhores Resultados Apos o Tratamento ().

Mesa 2: Comparação de taxas de recorrência parágrafo Os Três Métodos de terapia Antes E Depois de hum ano.

De: Não houve significância Estatística Entre cessos Resultados.

Destes 245 gestações, 41 (17) Não foram levadas a termo (6 gravidezes ectópicas e 35 abortos). No entanto, 205 Crianças, incluíndo hum Conjunto de Gêmeos, nasceram. De: Não houve Diferença estatisticamente significativa between como 3 Estratégias terapéuticas na Medida em that como gravidezes e Seu Curso.

4. Discussão

Os Estudos Clínicos apresentados comparando médica, Cirúrgica e terapia combinada ea Avaliação de Como um endométriose PODE afetar a Gravidez e Partos Mostrar como Necessidades Atuais Para o Tratamento da endométriose e apontar Alguns Conselhos parágrafo Futuras Modalidades terapéuticas.

), Mas com Uma taxa de cura de 60 por terapia combinada Ocupa O Primeiro Lugar. O (Três ETAPAS) combinado ea terapia hormonal Exclusivamente conseguiu Superar uma taxa de 75 de RESPOSTA com 78 e 82, respectively. No entanto, o Tratamento combinado atingiu a menor taxa de recorrência POR sintoma de um hum Nível estatisticamente significativo. De: Não houve Diferença estatisticamente significativa foi registrada Pará uma taxa de Gravidez Que variou Entre 55 e 65 anos, Independente da Estratégia Terapêutica. Como hum resultado global, that were capazes de Confirmar a Alta eficacia da terapia combinada endométriose Neste Estudo.

as antes de da Terapia Pará APOS Uma terapia de 6 meses [31. 34]. Embora Até 90 de patients experimentam Algum Alívio dos síntomas com a terapia médica, o Tratamento médico Sozinho NÃO aumenta a Fertilidade, Diminui massa pélvica, NEM remover aderências [1. 10].

A PODE endométriose Recolher a taxa de fecundabilidade sem impedir Completamente A Concepção. comprometer a Fertilidade PODE Ser devido a Variações Anatômicas Apos uma Formação de aderências e endometriomas [40]. Um aprimoramento das taxas de Fertilidade atraves da supressão da ovulação AINDA NÃO foi Comprovada [1]. Em Nosso Estudo, apos um combinada terapia, tivemos 89 (60) gestações em 148 patients e 13 abortos e 3 gravidezes extra-uterinas. Dezesseis (18) das 89 gravidezes NÃO conduziu um hum nascimento vivo (13 abortos e gravidezes extra-uterinas 3). Regidor relatou 55 (60) gestações de 91 patients parágrafo a MESMA Estratégia Terapêutica [36]. Dezenove (34,5) das 55 gravidezes Não foram levadas a Termo (5 gravidezes extra-uterinas, 14 abortos). Nossa taxa de Gravidez foi comparável à Taxa de regedores, mas a Nossa taxa de aborto foi significativamente menor do Que o Seu. Apos o Tratamento Cirúrgico Exclusivamente, registramos Uma taxa de Gravidez de 55. Em Comparação, Marcoux et al. apresentou Uma taxa de Gravidez de 29 [41].

5. Conclusões

Uma vez Que a identificação da endométriose, Bem Como Uma Doença progressiva relacionada com estrogênio, Varias substancias TEM SIDO utilizados Para suprimir a biossíntese de Esteroides fazer ovário. Atualmente Todas como Estratégias terapéuticas Modernas Visam a Regulação negativa do ovário com agonistas GnRH UO gestag�ios. Na maioria dos Casos, como Abordagens Terapêuticas Tomar em consideração NÃO Só médico, mas also laparoscópica e, se Necessário, o Tratamento Cirúrgico da endométriose POR laparotomía e uma terapia combinada. A terapia de Três ETAPAS comprises uma laparoscopia Cirúrgica com a remoção de Todos os focos de endométriose Visível, Uma terapia endócrina de 3 a 6 meses, e Uma subsequente Segunda laparoscopia com ressecção de focos residuais, adhesiolysis e Cirurgia Reconstrutiva dos Órgãos [45]. No Âmbito do Presente Estudo, o Tratamento combinado era o Tratamento Mais Eficaz Para um endométriose. Comparação das 3 Estratégias terapéuticas Diferentes implica hum Maior Benefício PARA O Tratamento combinado na Medida em that downstaging e Redução dos síntomas (Período Livre de doença) e como taxas de Gravidez.

Conflito de Interesses

Os Autores declaram Que Não Há Conflito de Interesses há that respeita à Publicação Deste Artigo.

Referências

  1. E. Hughes, J. Brown, J. J. Collins, C. Farquhar, D. M. Fedorkow, e P. Vandekerckhove, “supressão da ovulação Pará um endométriose” Cochrane Database of Systematic Reviews. Nao. 3, Artigo ID CD000155, 2007. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  2. T. Strowitzki, J. Marr, C. Gerlinger, T. Faustmann e C. Seitz, “Dienogest e Tao do Eficaz Como o acetato de leuprolide no Tratamento dos síntomas dolorosos da endométriose: a 24 Semanas, randomizado, Multicêntrico, Ensaio Aberto” Reprodução humana. vol. 25, n. 3, pp. 633-641, 2010. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  3. E. Zupi, D. Marconi, M. Sbracia et al. “Complemento de volta Terapêutica sem Tratamento da Dor Associada à endométriose” Fertility and Sterility. vol. 82, no. 5, pp. 1303-1308, 2004. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  4. C. L. Wong, C. Farquhar, H. Roberts, e M. Proctor, “pilula anticoncepcional via oral Como Tratamento Para a dismenorreia Primária” Cochrane Database of Systematic Reviews. vol. 2, Artigo ID CD002120, 2009. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  5. L. Davis, S. S. Kennedy, J. Moore e A. Prentice “, contraceptivos orais Combinados Modernos Para uma dor Associada à endométriose” Cochrane Database of Systematic Reviews. Nao. 3, Artigo ID CD001019, 2007. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  6. N. A. Mousa, M. A. Bedaiwy, e R. F. Casper, “Inibidores da aromatase não Tratamento de endométriose sepultura” Obstetrícia ginecologia. vol. 109, n. 6, pp. 1421-1423, 2007. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  7. S. Ferrero, G. Camerini, R. Seracchioli, N. Ragni, PL Venturini, e V. Remorgida, “Letrozole combinada com o acetato de noretisterona em Comparação com o acetato de noretisterona isoladamente, não Tratamento de síntomas de dor causada Pela endométriose , ” Reprodução humana. vol. 24, No. 12, pp. 3.033-3.041, 2009. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  8. L. Mettler, R. N. Taylor, S. A. Missmer, et ai. “Desafios da endométriose 2011 da UE” Obstetrícia ginecologia. vol. 6, no. 1, pp. 10-17, 2011. Ver em Google Scholar
  9. D. L. azeitona e L. B. Schwartz, “endométriose,” O Novo Jornal inglês de medicina. vol. 328, n. 24, pp. 1759-1769, 1993. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  10. S. Kennedy, A. Bergqvist, C. Chapron, et ai. “Guideline ESHRE Para o diagnóstico e Tratamento da endométriose” Reprodução humana. vol. 20, n. 10, pp. 2698-2704, 2005. Ver em Google Scholar
  11. B. J. Stegmann, N. Sinaii, S. Liu et ai. “Usando Localização, cor, * Tamanho e profundidade Para caracterizar e identificar como lesões de endométriose em Uma coorte de 133 Mulheres” Fertility and Sterility. vol. 89, no. 6, pp. 1632-1636, 2008. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  12. C. B. Wykes, T. J. Clark, e K. S. Khan, “Precisão da laparoscopia no diagnóstico da endométriose: Uma Revisão Sistemática quantitativa” BJOG. vol. 111, n. 11, pp. 1204-1212, 2004. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  13. B. Christensen, H. M. Freie, e A. E. Schindler “, Endometriosisdiagnosis e terapia. Resultados de Uma Pesquisa Atual de 6.700 ginecologistas,” Geburtshilfe und Frauenheilkunde. vol. 55, no. 12, pp. 674-679, 1995. Ver em Google Scholar
  14. COMISSÃO Prática da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, “Tratamento da dor pélvica Associada à endométriose”, vol. 90, no. 5, suplemento, pp. S260-S269, 2008. Ver em Google Scholar
  15. O. Buchweitz, T. Poel, K. Diedrich, e E. Malik, “O dilema diagnóstico de endométriose Mínima e leve em condições de Rotina” Jornal da Associação Americana de Ginecologia Laparoscopists. vol. 10, no. 1, pp. 85-89, 2003. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  16. L. Mettler, T. Schollmeyer e I. Alkatout, “Adesões Durante e APOS Procedimentos Surgical, A SUA Prevenção e Impacto Sobre a Saúde das Mulheres”, Saúde da Mulher. vol. 8, NAO. 5, pp. 495-498, 2012. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  17. I. Alkatout, T. Schollmeyer, M. Doniec, J. Egberts, e W. Jonat “, endométriose: medikamentse und therapieoptionen operatório,” Gynkologie + Geburtshilfe. vol. 18, n. 1, pp. 38-45, 2013. Ver em Google Scholar
  18. J. Abbott, J. Hawe, D. Hunter, M. Holmes, P. Finn, e R. Garry, “excisão laparoscópico de endométriose: um Estudo randomizado, Controlado POR placebo” Fertility and Sterility. vol. 82, no. 4, pp. 878-884, 2004. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  19. M. Healey, W. C. Ang, e C. Cheng, “Tratamento Cirúrgico da endométriose: a randomizado duplo-cego prospectivo comparando excisão e ablação” Fertility and Sterility. vol. 94, n. 7, pp. 2536-2540, 2010. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  20. T. Z. Jacobson, D. H. Barlow, R. Garry, e P. Koninckx, “A Cirurgia laparoscópica Para uma dor pélvica Associada à endométriose” Cochrane Database of Systematic Reviews. Nao. 4, o Artigo ID CD001300, 2001. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  21. P. G. Crosignani, P. Vercellini, F. Biffignandi, W. Costantini, I. Cortesi, e E. Imparato, “A laparoscopia laparotomía contra nenhum Tratamento Cirúrgico conservador parágrafo endométriose sepultura” Fertility and Sterility. vol. 66, no. 5, pp. 706-711, 1996. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  22. E. Taylor e C. Williams, “Tratamento Cirúrgico da endométriose: Localização e Padrões de Doença em reoperação,” Fertility and Sterility. vol. 93, no. 1, pp. 57-61, 2010. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  23. P. P. Yeung Jr. J. Shwayder, e R. P. Pasic, “gestão laparoscópico de endométriose: Revisão abrangente da Melhor Evidência” Journal of Gynecology minimamente Invasiva. vol. 16, no. 3, pp. 269-281, 2009. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  24. S. Engemise, C., Gordon e J. C. Konje, “endométriose” A Británica Revista Médica. vol. 340, n. 7761, Artigo c2168, pp. 1414-1415, 2010. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  25. L. Mettler, “Diagnostik und Therapie der endométriose” Endométriose und Malignitt. vol. 5, pp. 234-240, 1984. Ver em Google Scholar
  26. L. Mettler um e K. Semm, “Three etapa de Tratamento Médico e Cirúrgico da endométriose” Irish Journal of Medical Sciences. vol. 152, suplemento 2, pp. 26-28, 1983. Ver em Google Scholar
  27. C. Beteta, Die endokrine und der Behandlung operatório externa genital endométriose an der ufk zu Kiel nenhuma Departamento de Obstetrícia Ginecologia. Clínicas da Universidade de Schleswig-Holstein, Kiel, Alemanha, de 2005.
  28. C. Yap, S. Furness, e C. Farquhar, “Pre e terapia médica pós-operatório de Cirurgia de endométriose” Cochrane Database of Systematic Reviews. Nao. 3, Artigo ID CD003678, 2004. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  29. R. Seracchioli, M. Mabrouk, L. Manuzzi et al. “O USO pós-operatório de pílulas anticoncepcionais orais Para uma Prevenção de recaída Anatômica OU sintoma de recidiva Apos uma Cirurgia Conservadora Pará um endométriose” Reprodução humana. vol. 24, No. 11, pp. 2729-2735, 2009. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  30. K. W. Schweppe, “Therapie der endométriose der unter Bercksichtigung Aktivittsgrade” der Gynkologe. vol. 35, pp. 255-261, 2002. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar
  31. A. E. Schindler, K. Buhler, L. Mettler et al. “O Tratamento da endométriose com o agonista de GnRH buserelina (Suprecur): um Estudo Multicêntrico” Geburtshilfe und Frauenheilkunde. vol. 54, n. 10, pp. 569-573, 1994. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  32. I. Alkatout, L. Mettler, C. Beteta et al. “Combinado terapia Cirúrgica e hormonal Pará um endométriose E o Tratamento Mais Eficaz: prospectivo, randomizado, Controlado” Journal of Gynecology minimamente Invasiva. vol. 20, n. 4, pp. 473-481, 2013. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  33. P. A. Regidor, C. Imberg, K. Buhler, C. Reiners, e A. E. Schindler, “Tratamento da endométriose com um triptorrelina GnRH-analogon com especial ênfase no Desenvolvimento da Densidade óssea” Zentralblatt fur Gynakologie. vol. 115, n. 11, pp. 473-477, 1993. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  34. M. Raitz Von Frentz um e K. W. Schweppe, “supressão Ovarial Pela buserelina análogo da GnRH Para o Tratamento da endométriose clínica, bioquímica e Exames pelviscopic” Geburtshilfe und Frauenheilkunde. vol. 50, n °. 8, pp. 634-639, 1990. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  35. T. Römer e G. Schwesinger, “o homem Wie durchbricht den Teufelskreis der aktiven endométriose? Neue Aspekte der Therapieentscheidung bei aktiver endométriose”, Zentralblatt fr Gynkologie. vol. 121, n. 7, pp. 336-340, 1999. Ver em Google Scholar
  36. P. A. Regidor, M. Regidor, M. Schmidt et al. “Estudo prospectivo, randomizado, comparando o acetato de leuprorelina agonista de GnRH e o linestrenol gestagénio sem Tratamento de endométriose sepultura” Endocrinologia ginecológica. vol. 15, n. 3, pp. 202-209, 2001. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  37. L. Mettler, A. Salmassi, T. Schollmeyer, A. G. Schmutzler, F. Pngel e W. Jonat, “Comparação da Análise c-DNA microarray de Expressão de genes Entre endométrio eutópico e endométrio ectópico (endométriose),” Journal of Assisted Reproduction and Genetics. vol. 24, No. 6, pp. 249-258, 2007. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  38. D. S. Guzick, L.-S. Huang, B. A. Broadman, M. Nealon, e M. D. Hornstein, “Julgamento de leuprolide contraceptivos orais contra contínua sem Tratamento da dor pélvica Associada à endométriose randomizado,” Fertility and Sterility. vol. 95, no. 5, pp. 1568-1573, 2011. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  39. C. J. G. Sutton, S. P. Ewen, N. Whitelaw, e P. Haines “, prospectivo, randomizado, duplo-cego, Controlado da laparoscopia a laser sem Tratamento da dor pélvica Associada à endométriose mínima, leve e Moderada” Fertility and Sterility. vol. 62, no. 4, pp. 696-700, 1994. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus
  40. D. J. Cahill, “Qual É O Tratamento médico ideal de Infertilidade e endométriose menor? Análise e Perspectivas Futuras” Reprodução humana. vol. 17, n. 5, pp. 1135-1140, 2002. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  41. S. Marcoux, R. Maheux, e S. Berube, “A laparoscópica Cirurgia em Mulheres inférteis com endométriose Mínima OU leve” O Novo Jornal inglês de medicina. vol. 337, n. 4, pp. 217-222, 1997. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  42. ML Barcena De Arellano, J. Arnold, F. Vercellino, V. Chiantera, A. Schneider e S. Mechsner “, superexpressão do Fator de Crescimento neural não Líquido peritoneal de Mulheres com endométriose PODEM PROMOVER O Crescimento de neurites em lesões de endométriose, ” Fertility and Sterility. vol. 95, no. 3, pp. 1123-1126, 2011. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  43. S. Keichel, M.-L. B. de Arellano, U. Reichelt, et ai. “Linfangiogênese na endométriose profunda” Reprodução humana. vol. 26, no. 10, pp. 2713-2720, 2011. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  44. L. Mettler, A. G. Schmutzler, K. Koch, T. Schollmeyer, e A. Salmassi, “Identificação do receptor de M-CSF in endométriose POR Imuno-histoquímica e POR RT-PCR,” O American Journal of Immunology Reprodutiva. vol. 52, no. 5, pp. 298-305, 2004. Ver não Publisher · Ver em Google Scholar · Ver não Scopus
  45. L. Mettler, T. Schollmeyer, E. Lehmann-Willenbrock et ai. “Precisão do diagnóstico laparoscópico de endométriose” Jornal da Sociedade de Cirurgiões Laparoendoscopic. vol. 7, n °. 1, pp. 15-18, 2003. Ver no Google Scholar · Ver não Scopus

mensagens Relacionados

  • Tratamento Médico da endométriose …

    A endométriose E normalmente diagnosticada em Pelo Menos 15% de Todas as Mulheres em Idade reprodutiva. Além Disso, das Mulheres Que experimentam um Infertilidade OU dismenorréia, ESTA Doença e Um Fator Ao Meio. AINDA, …

  • Impacto da suplementação diaria …

    Métodos de Fundo Um Estudo prospectivo duplo-cego, randomizado, Multicêntrico Realizado em 320 HIV-1 Participantes virgens de Tratamento POR 12 meses. Participantes OS receberam S. platensis …

  • Medical Aborto Serviços, o Custo fazer aborto NÃO Cirúrgico.

    No Centro de Atendimento da Mulher em Torrance, Califórnia. oferecemos abortos Médicos Nao-Surgical. Este Procedimento de Segurança é Uma alternativa uma Procedimentos Surgical Tradicionais. Além Disso, Nossa clínica TAMBÉM …

  • Equipamentos Médicos, Aspiração Cirúrgica.

    Descrição DRE TEM Experiência com a Implementação de Sistemas de Vácuo Médicos PARA O hospitalar e Cirurgia centro de projetar Inovador de Controle use.The fornece AOS Usuários hum dos Mais Flexível e …

  • Medical Versus aborto Cirúrgico, custo do aborto médico.

    Razões Para Escolher uma sucção curetagem (Cirúrgica) Aborto Ela Exige Menos Escritório visita O Procedimento lev hum Curto Espaço de tempo, e Mais Eficaz fazer that o aborto médico (Menos Risco de um …

  • Médico-Cirúrgico e NÃO Cirúrgico …

    Sera que o Procedimento Ser doloroso? A maioria dos abortos Surgical São Realizados usando Algum tipo de anestesia, uo local, sedação Consciente. Há POUCO OU Nenhum desconforto Durante a Cirurgia ….